terça-feira, 29 de maio de 2012

Técnica das canetinhas!


Se você borda ponto cruz e passeia pela net, você já deve ter visto em algum lugar sobre a técnica de marcar o tecido a ser bordado com canetinhas. Mas se você ainda não viu, vai ver aqui e agora!



O fundamento dessa técnica consiste em marcar o desenho (motivo) no tecido para economizar tempo ao bordar. Assim, em vez de você ficar olhando o gráfico e bordando, você já borda direto sem ter que parar pra olhar o gráfico.

Eu já tinha visto essa técnica há muito tempo, mas nunca tinha testado pq quase sempre bordo figuras geométricas ou padrões que se repetem e por isso não preciso marcar e nem olhar no gráfico – vai no automático. Agora que estou bordando motivos com pontinhos mais espalhadinhos, não dá pra lembrar no automático, tem que olhar o gráfico toda hora... Aí, lembrei-me dessa técnica e quis por que quis testá-la. Então, vamos testar!

Para fazer as marcações você só vai precisar das canetinhas, além do tecido e do gráfico, claro!



Eu não tinha a canetinha, então tive que comprar uma. Essa parte é interessante pq eu achei que qualquer canetinha hidrográfica dessas de escola serviria, mas não foi bem assim... Inicialmente comprei um jogo de 24 cores da Compactor Neo-Pen. Mas como não estava escrito na embalagem que ela era lavável, resolvi fazer um teste num pedacinho de pano. Risquei cada cor num retalhinho de tecido branco 100% algodão e coloquei esse retalhinho pra lavar na máquina junto com outras roupas. Surpresa! O preto e o roxo não saíram direito. Ficou uma sombra. Não tirei foto do retalhinho, sorry!

Agora fiquei aqui pensando... Que sorte ter me dado esse estalo de testar, né? Já pensou se marco meu bordado todinho e depois vejo que não sai direito? Minhas toalhas da Buettner caríssimas que estou há um ano bordando? Teria uma crise ptiática interminável...

Um ano? Já falei que demoro horrores pra bordar alguma coisa? Abafa...

Voltei na papelaria e vi que nas canetinhas da Faber Castel estava escrito “Lavável”! Então, comprei essa. Portanto amiguinha, se você vai adquirir um jogo de canetinhas para esse fim, não pense que qualquer uma serve, porque não serve. Compre apenas as que estiverem escrito que são laváveis.



Bom, continuando...

Estique bem o tecido que você vai marcar e escolha as cores que você vai usar. Eu comecei com um bordado fácil de marcar pq ele tem poucas cores e elas não se misturam. Assim a marcação é facilmente compreendida. Mas se o bordado tiver muitas cores parecidas, você vai ter que marcar com cores diferentes nas canetinhas para você não se confundir e vai ter que anotar uma legenda dizendo qual cor de canetinha corresponde a qual cor de linha. Além disso, se o desenho for muito grande e com muitas cores, você também pode marcar por partes, para a marcação não ficar muito confusa.

Bom, definida a estratégia, é só fazer seus pontinhos!

Fotinhos do processo:









Embora seja bem fácil marcar, ninguém está livre de cometer erros. Então, digamos que você está lá marcando seus pontinhos e, de repente, você nota que marcou uns pontinhos errado. Oh, não! Vou ter que lavar a toalha e começar do zero? Claro que não. Defina uma cor de canetinha que você não esteja usando e marque em cima dos erros para indicar que aqueles pontos estão errados e que não é pra bordar ali. Não sei se tem outro jeito melhor e tão rápido quanto esse, mas eu fiz assim...


Pontinho errado...


Marcando o pontinho errado com uma caneta marrom...


Pronto! Agora é só começar a bordar sem se preocupar em ficar com os olhos pregados no gráfico e sem se preocupar se seus olhos estão pregados no lugar certo do gráfico... hehehe

Se economiza tempo? Bem, não acho que faça uma diferença muito gritante entre o tempo de bordar com ou sem essas marcações. Até porque, se por um lado você economiza tempo ao bordar por não ter que ficar toda hora olhando no gráfico, por outro lado você tem que gastar tempo marcando o gráfico no tecido com as canetinhas. Então acho que um compensa o outro no quesito tempo. Ou pelo menos tem pouca diferença. Na verdade, acho que o verdadeiro ganho nessa técnica não é o tempo, mas sim o conforto. Marcar o gráfico no tecido com as canetinhas é muito fácil e rápido quando você está sentada numa mesa com o gráfico e o tecido no seu nariz. A coisa flui e evolui rapidamente. É como se você estivesse copiando um texto num caderno. E depois, quando o tecido está todo marcado, bordá-lo fica automático e novamente a coisa flui e evolui rapidamente, como se você já soubesse o gráfico de cabeça. Então, minha opinião é essa: vale a pena sim, mas não pela economia de tempo e sim pelo conforto gerado.

Espero que tenham gostado dessa dica.

Beijo.

8 comentários:

  1. Cyntia,
    Teu PAP ficou lindo!!! Adoro ponto de cruz, mas não tenho paciência, fui vencida. Ainda bem, que minha irmã faz.
    Adorei a dica, vou enviar e pedir em troca uma toalha de mesa risos
    beijos,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, que bom que gostou, Daniela! Faz assim: manda o link desse post e uma sugestão de desenho para ela bordar uma linda toalha pra sua mesa testando essa técnica. Diz que vc já está até imaginando como ficaria lindo! Ela não vai resistir! rsrsrs

      Beijo.

      Excluir
  2. Muito bom mesmo!!!! Adoro ponto e cruz e com essa dica facilitou muito além de otimizar meu tempo!!!! show!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gosta de ponto cruz! É uma atividade relaxante... rsrsrs

      Beijo.

      Excluir


  3. Que bonito gráfico! Amei a dica das canetinhas... acho que o tempo gasto acaba sendo igual, mas o efeito relaxante do ponto cruz é maior se a gente não tem que ficar olhando no gráfico. Prefiro ter trabalho no começo e curtir o resto. É bem isso que acontece, fica mais gostoso bordar assim.

    Obrigada pela dica, gêmea :)

    bjoo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tbm sou assim! Prefiro um trabalho que flui bem no início e outro que flui bem no final, do que ficar fazendo uma etapa só, mas beeeem mais cansativa.

      Ah! Adorei o gêmea! hahaha

      Beijo.

      Excluir
  4. Eu também marco antes de bordar, é bom por que depois não é necessário contar novamente e dessa maneira posso bordar no ônibus, em consultório...Feliz 2013.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é um hábito que tenho que adquirir, sabe, Gisa? Eu não gosto muito de sair com o bordado pq todo mundo fica perguntando e fica espantado com isso.

      Eu não sei se acontece com vc, mas comigo é sempre assim: eu tenho 33 anos, mas tenho cara de novinha (é o que me dizem...), daí quando eu saco um bordado da bolsa ou um crochê, fica todo mundo espantado! Tenho certeza que se eu fosse uma senhora respeitável de sessenta e poucos anos com lindos cabelos brancos ninguém ficaria tão admirado... rsrs.

      É verdade que não é muito comum ver pessoas novas fazendo essas coisas, mas eu sou assim desde pequena. Meu marido e minha prima dizem que nasci com alma de velha, só pq faço essas coisas (bordado, costura e crochê) e não ligo pra chocolate, prefiro doces de frutas, tipo ameixa, pêssegos, etc. rsrs Qto preconceito, falo pra eles!

      Mas enfim, com esse livro que acabei de escrever, queria dizer que acabo não levando o bordado pra passear por conta disso: fica todo mundo olhando! rsrs

      Beijo.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...